Mil palavras... Um sentimento...
 
Saíste à pressa

Saíste à pressa

www.amorasletras.pt
www.cartasparajulieta.pt

Perdia-me no teu encanto e só pensava que cada segundo teimoso era um segundo desperdiçado. Mas isso era eu, que te amava todos os dias como se fosse o último. Até que foi! Saíste à pressa.

Hoje cheguei a casa e fui procurar a vontade de viver. Onde a terias deixado? Tínhamos combinado que me deixavas alguma, assim que te fosses. Já procurei ao lado das massas, da tostadeira, e até atrás de todos os copos que costumavas alinhar e rodar até parecerem soldadinhos de chumbo numa parada. Nada. No armário dos detergentes, estava alguma auto-estima, mas já fora do prazo de validade. Junto à pasta de dentes… o teu mau feitio. Como te podes ter esquecido de uma coisa destas? Como podes viver sem ele? Lembro-me de ficares irritada por eu lhe sorrir. Acho que nunca percebeste que lhe sorria porque ficava a admirá-lo… e à maneira como ele era perfeito em ti, como ele te conferia toda essa genuinidade. E atrás, num daqueles armários em que acumulavas os discos de algodão desmaquilhantes, uma boa dose da tua teimosia – aquela que me vencia sempre no braço de ferro, por muitos espinafres que eu comesse. Era uma luta desleal, e eu nunca tive frieza para ela. Perdia-me no teu encanto e só pensava que cada segundo teimoso era um segundo desperdiçado. Mas isso era eu, que te amava todos os dias como se fosse o último. Até que foi! Saíste à pressa. E só agora estou a dar conta do que deixaste para trás para conseguires seguir com maior ligeireza. Deixaste para trás tudo o que te pesava, tudo o que te poderia atrasar na tua fuga desesperada pela felicidade. Seguiste despida dos teus defeitos, pensando que isso te levará a alcançar uma maior pureza no grau de felicidade pelo qual lutas. Nunca por um momento olhaste à tua volta com distanciamento suficiente para perceberes que todos os teus defeitos eram bem vindos nesta casa, cada um deles tinha o seu quarto, o seu espaço. Cada um deles te apimentava, te tornava mais apetecível, e provocavam a minha ânsia de os consumir. Buscas felicidade maior do que ser amada por tudo que és?
Boa viagem.

PS: Devolve-me a vontade de viver e ficamos quites!!!

Romeu ©

3 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *