Mil palavras... Um sentimento...
 
Não vás

Não vás

www.cartasparajulieta.pt
www.cartasparajulieta.pt

Sonhavas com o xeque-mate que me deixaria rendido a ti, que me faria ser tomado por ti.

Perdi a oportunidade. Amedrontei-me! Acho que a emoção me placou a razão. Deixou-me imóvel, petrificado, de coração no chão, como quem se esqueceu de como chegou ali. Como quem tenta numa fracção de segundo, empilhar todos os contras e medi-los contra a vontade de seguir em frente. Esgotei assim a chance de te segurar pela mão no momento em que decidiste virar-me costas. Agora sei que bastaria um “Não vás… ” para que desses oportunidade, ao meu amor por ti, de desferir o golpe final neste orgulho destruidor. Agora sei que o sonhavas… Sonhavas com o xeque-mate que me deixaria rendido a ti, que me faria ser tomado por ti. Sonhavas com o momento em que no teu olhar eu perceberia que todas as tuas jogadas dissimuladas até então, tinham esta explicação como objectivo. Esta tomada de posse! Cercaste-me de amor e eu apenas tinha de avançar uma casa. Apenas tinha de a marcar como nossa. A nossa casa. A casa… comigo?!
– Não vás…
Hoje vi-te nos braços dele. Vi nele a felicidade outrora minha, e vi em ti o desalento de quem desiste por não ter adversário à altura. Não te fiques por esse campeonato. Perder por desistência não é para ti.
Eu tive a minha oportunidade e perdi. Não percas a tua… eu ainda estou aqui!

Romeu ©

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *